O Corgi Pembroke

Oriundo do Condado de Pembrokeshire, no País de Gales, o welsh corgi pembroke é originalmente um cão de pastoreio.

Dotados de personalidade agradável e encantadora, com o passar do tempo, os pembrokes se mostraram excelentes cães de companhia. São robustos, ativos e obedientes, ótimos para famílias com crianças.

Adoram a companhia de humanos e são muito inteligentes, ocupando a 11ª colocação do ranking “The Intelligence of Dogs”, do autor Stanley Coren. Por esse motivo, costumam responder bem a treinamentos e se destacar em competições de agility e pastoreio.

A raça se adapta bem a uma variedade de estilos de vida. Assim, pode ser mantido em apartamento, desde que lhe seja providenciada uma rotina de exercícios regulares, necessária, inclusive, para mantê-los em forma.

Origem da Raça

Conta a lenda que o welsh corgi pembroke é um cão encantado. Duas crianças estavam cuidando do rebanho da família nas terras do Rei, quando encontraram dois filhotes que pensaram ser pequenas raposas. As crianças levaram os filhotes para sua casa, lhes foi dito que os cãezinhos eram presentes das fadas, que os utilizavam como montaria e também para puxar suas carruagens encantadas. Os filhotes cresceram e aprenderam a ajudar seus donos a pastorearem o gado. Corroborando com a lenda, até hoje os corgis levam as marcas das selas das fadas em suas costas.

À parte de toda a lenda, duas são as teorias a respeito do surgimento da raça. De acordo com a primeira delas, desenvolvida por Lloyd Thomas, os ancestrais diretos dos pembrokes foram introduzidos no País de Gales pelos tecelões de Flandres, por volta do ano 1107. Por outro lado, Clifford Hubbard teorizou que sua origem data dos séculos IX e X, época em que os vikings da Escandinávia invadiram o País de Gales.

Certo é que em 1928, a raça foi reconhecida pelo Kennel Clube inglês – The Kennel Club. Já em 1934, recebeu reconhecimento nos Estados Unidos.

Desde então, sua popularidade vem crescendo. Na Europa, especialmente, pela notoriedade de uma de suas maiores admiradoras, a Rainha Elizabeth II. Nos Estados Unidos, atualmente a raça ocupa o 22º lugar no ranking de registros de cães.

Características e cuidados

Os pembrokes são “big dogs in small packages” . São cães carinhosos e, de fato, é de seu temperamento querer agradar e estar na companhia de seus donos o máximo de tempo possível. Assim, o ideal é incluí-los na rotina da família. Eles irão acompanhá-lo em longas caminhadas e em passeios de carro, além de assistir televisão no final do dia.

Entretanto, essa vontade de estar junto não é sinônimo de dependência. Assim, se seus donos forem um casal que trabalha fora, por exemplo, o pembroke será feliz contanto que, quando estiverem em casa, o cão não seja deixado do lado de fora e, sempre que possível, participe dos programas e passeios dos finais de semana.

Quanto aos cuidados, costuma-se dizer que são “wash and wear dogs”, ou seja, sua manutenção é consideravelmente simples. Basicamente, a alimentação deve ser à base de ração de qualidade (de preferência do tipo super premium). A pelagem deve ser escovada diariamente, para remoção dos pêlos mortos. Da mesma forma, os dentes devem ser limpos com frequência, para se evitar o acúmulo de tártaro. Os banhos pode ser dados quinzenalmente e as unhas devem ser mantidas curtas.

Padrão da Raça

Para conhecer o padrão da raça, de acordo com a Confederação Brasileira de Cinofilia, clique aqui.