Homenagem

 

O Nick, Nicão, Nickinho… foi o primeiríssimo corgi nascido aqui em casa que saiu para morar com uma nova família mesmo, lá nos primórdios. Antes dele, todos os filhotes ficavam com a gente mesmo, com alguém da família ou com algum amigo. Praticamente, ninguém nem sabia o que era um corgi ainda.

 

A Silvia (que hoje consideramos uma grande amiga, adotou a Kitkat, nos apóia e defende em tudo) chegou, se apaixonou por aquele bebê de já quase quatro meses que veio correndo em sua direção e não resistiu. O Nick curtiu muito, foi ultra amado, acompanhou sua mãe até em uma longa temporada em que ela viveu na Europa a trabalho (e lá conheceu mais lugares e países do que muita gente).

 

Por ironia do destino, um linfoma bem agressivo resolveu se instalar no seu corpinho e, por mais que todo mundo feito de um tudo para virar o jogo, infelizmente não deu. Quando ele se foi, de uma forma sublime, em casa e em paz, publicamos um post no Instagram, que replicamos aqui. Obrigada por tudo, Nickinho.

 

“Nick, @nickthecorgi, é desse jeito que eu sempre vou me lembrar de você: um anjinho. O primeiro que saiu aqui de casa e que foi tão especial. Se você não fosse tão legal, e se sua mãe não fosse tão o máximo, provavelmente a gente não teria seguido essa aventura que é criar cães. Eu sempre falo que o propósito e a graça de tudo é conhecer pessoas que nunca teríamos a oportunidade de encontrar na vida e receber de volta pra gente a energia tão positiva que é ver o quanto um cachorro pode fazer de diferença na vida de uma pessoa, dividir alegria. E nisso, querido, não há qualquer dúvida de que você foi nota mil, cumpriu sua missão com perfeição. Descanse, eu sei que você está bem.”

 

Silvia, Nick e Kit